Reabilitação das Perturbações Motoras da Fala

Disartria

Sessão de Terapia da Fala com utente com Disartria

As disartrias representam um conjunto de perturbações motoras da fala caracterizado por alterações no controlo muscular do mecanismo de fala.

A disartria envolve uma lesão neurológica (central ou periférica), que resulta em alterações da força e do movimento dos músculos orais, linguais ou faríngeos, traduzindo-se em alterações da fala e outras funções (e.g. sorrir, mastigar, deglutir). Pode ser causada por perturbações neuromotoras, como a Paralisia Cerebral, Distrofia Muscular, Paralisia Facial, Doença de Parkinson, Esclerose Lateral Amiotrófica, Esclerose Múltipla, Coreia de Huntington . A fala pode ser difícil de compreender, contudo, a capacidade para comunicar mantém-se!

O tipo e as características da disartria estão diretamente relacionados com o local da lesão e o tipo de alteração neurológica.

Intervenção Terapêutica na Disartria

A intervenção terapêutica vai focar-se nos aspetos que se encontrarem alterados.

Existem vários tipos de disartria e a intervenção será conduzida em consonância com as potencialidades e dificuldades de cada utente. A intervenção pode, portanto, focar-se na reabilitação de uma ou mais das seguintes áreas:

  • Fonação (aumento da qualidade vocal);
  • Ressonância (adequação da nasalidade da fala);
  • Prosódia e ritmo da fala (adequação das características suprassegmentais da fala);
  • Articulação e inteligibilidade da fala (muitas vezes implica uma reabilitação motora dos órgãos fonoarticulatórios – lábios, língua, mandíbula, palato);
  • Respiração (aumento do suporte e coordenação respiratória para a fala).

 

Apraxia verbal

É uma perturbação caracterizada pela distorção inconsistente dos sons da fala, resultante de uma dificuldade em planear e coordenar a sequência de movimentos necessários à produção da fala.

Assim, a mesma palavra pode ser pronunciada de forma diferente, em cada vez que é dita.

Podem observar-se comportamentos de esforço e procura dos movimentos certos para articular a palavra correctamente.

A apraxia pode estender-se aos movimentos não relacionados com a fala (e.g. pôr a língua de fora), denominando-se apraxia bucofacial. Pode ainda observar-se apraxia dos membros, que afeta a coordenação motora fina e geral e traduz-se na dificuldade em fazer gestos, como dizer adeus com a mão.