Reabilitação das Perturbações da Linguagem

Afasia

A afasia é uma perturbação da linguagem, decorrente de uma lesão cerebral, que tem implicações na expressão e/ou compreensão, quer na vertente falada, quer na escrita.

principal causa da afasia é o Acidente Vascular Cerebral, podendo também ser causada por tumores, traumatismos, entre outros. Esta perturbação está associada a uma lesão no hemisfério dominante da linguagem, na maior parte das pessoas, o hemisfério esquerdo.

Muitas vezes esta perturbação da linguagem é acompanhada de alterações motoras e/ou sensoriais, como a hemiparésia dos membros, parésia facial e a hemianopsia (perda parcial ou completa da visão numa das metades do campo visual).

As consequências da afasia, geralmente, estendem-se também à leitura e à escrita.

A afasia pode ser classificada em tipos específicos, de acordo com as capacidades e dificuldades de linguagem observadas. Geralmente, os critérios de classificação das afasias baseiam-se na fluência do discurso e nas capacidades de compreensãoexpressão e repetição. Cabe ao Terapeuta da Fala realizar uma avaliação que defina não só o tipo de afasia do indivíduos, mas, acima de tudo, que defina quais as capacidades, fragilidades e necessidades do utente e família.

As consequências da afasia estendem-se, não só ao utente, mas também à família e amigos. As dificuldades de comunicação sentidas trazem, muitas vezes, alterações e frustrações que se revelam um desafio para a pessoa com a afasia e os que lidam com ela.

Neste sentido, o Terapeuta intervirá directamente com a pessoa com afasia no sentido de (re)habilitar a sua comunicação, mas também com a família. A abordagem à família é feita através de aconselhamento, da explicação das dificuldades e da partilha e treino de estratégias de comunicação. Muitas famílias procuram o Terapeuta da Fala na esperança de que a recuperação total da fala seja possível. Embora não seja impossível, a recuperação total da afasia depende de muitos factores é menos frequente do que o desejado, ainda que em muitos casos se verifiquem melhoras significativas.

Lidar com as sequelas da afasia passa por compreender que, mais importante do que falar, é comunicar. Isto significa que o fundamental é que a pessoa consiga comunicar através de meios lhe que permitam transmitir e compreender mensagens, por exemplo, através da escrita, de desenhos, de gestos, imagens.

É fundamental o trabalho com as famílias no sentido de diminuir alguns comportamentos de frustração, modificando e ajudando a reconhecer padrões de comportamento que impedem ou facilitam a comunicação.

Perturbação Cognitivo-Linguística

A comunicação exige, não só uma capacidade de linguagem adequada, mas também a articulação dessa capacidade com a cognição. A cognição inclui processos complexos como a memória, pensamento abstrato, organização e funções executivas (e.g. planeamento, resolução de problemas).

A expressão Perturbação Cognitivo-Comunicativa inclui um conjunto de perturbações da comunicação resultantes de défices cognitivos subjacentes a alterações neurológicas.

A Perturbação Cognitivo-Comunicativa é diferente de outras perturbações da comunicação de origem neurológica, como a Afasia e a Disartria.

A Perturbação Cognitivo-Comunicativa pode ter um impacto negativo nas competências comunicativas, como a fala, a compreensão, a escrita, a leitura e a interação social.

Embora comummente associada ao Traumatismo Cranioencefálico, pode também ocorrer como resultado de anoxia, tumor cerebral, encefalite, acidente vascular cerebral, meningite e demência.