Casa cheia no 1º Encontro Multiprofissional sobre Disfagia

O 25 de Abril passa a ser uma data importante não só para o país, mas também um marco na história da terapia da fala e dos profissionais que intervêm na reabilitação da deglutição.

Terapeuta Susana Mestre

Decorreu ontem em Coimbra, o 1º Encontro Multiprofissional sobre Disfagia, dinamizado pelo Departamento de Disfagia da Sociedade Portuguesa de Terapeutas da Fala. Rico na partilha de conhecimentos e experiências, este evento reuniu profissionais de terapia da fala, enfermagem, nutrição, fisiatria, otorrinolaringologia e radiologia.

Este pareceu ser o primeiro passo na direcção de um caminho comum em que, citando o Presidente da SPTF, Dr. Ricardo Santos, é necessário “definir a disfagia como uma área comum e não como uma área delimitadora”. Concluiu-se ainda de forma globalmente unânime que:

 

  • é urgente a implementação de rastreios de deglutição nos serviços de saúde que permitam uma gestão eficaz da disfagia, diminuindo as despesas para o Serviço Nacional de Saúde e as comorbilidades associadas à disfagia. A SPTF deu o exemplo e apresentou a versão Portuguesa do VVS-T (traduzido e validado), que se constitui como uma ferramenta útil na triagem em Disfagia;

Workshop de aplicação do VVS-T

Workshop de aplicação do VVS-T 2

 

  • existe pouca articulação nos serviços hospitalares e muitas pessoas com disfagia têm alta hospitalar para o domicílio sem o diagnóstico de disfagia (por falta de rastreio e encaminhamento para TF) ou sem as indicações de alimentação devidas (o TF não tem conhecimento da alta antecipadamente);
  • existem vários profissionais que sentem necessidade de apoio na gestão da disfagia de doentes em internamento ou no domicílio, tornando-se fundamental a integração de mais terapeutas da fala nestes serviços;
  • existe uma clara vontade de todas as classes profissionais de melhorar a resposta às pessoas com disfagia.

Parabéns ao Departamento de Disfagia da SPTF, esperamos mais iniciativas destas!

Rita Loureiro