O Processo Terapêutico

Os procedimentos aqui descritos referem-se especificamente ao modelo de intervenção terapêutica praticado pela Terapeuta da Fala Rita Loureiro.

  1. Antes de dar início à intervenção terapêutica, é realizada uma abordagem compreensiva da pessoa e do respectivo potencial na(s) área(s) em que apresenta alterações. São recolhidos os dados da pessoa através de uma entrevista (anamnese) e de relatórios de outros profissionais, dos quais se deve fazer acompanhar na primeira consulta de Terapia da Fala.
  2. São, então, selecionadas as áreas a avaliar, de acordo com as potencialidades, fragilidades e expectativas do utente e da família. Como parte da avaliação, podem ser utilizados testes padronizados ou informais, de forma a identificar e quantificar as alterações.
  3. A avaliação permitirá a delineação das capacidades e dificuldades, a partir das quais é formulado um plano terapêutico individual. Em conjunto com a família, esses objectivos são partilhados e analisados e, se pertinente, reformulados.
  4. Os objetivos do plano são individualizados e, habitualmente, as sessões de Terapia da Fala são efectuadas directamente com o utente. Muitas vezes, é importante a presença de um familiar/cuidador nas sessões, para que possa obter informações, aprender as estratégias utilizadas e reproduzi-las fora das sessões.
    Ocasionalmente e em casos muito particulares, pode ser produtivo realizar sessões de grupo, pelo que essa hipótese poderá ser colocada pelo terapeuta da fala à família, caso se revele pertinente.
  5. Os registos da avaliação inicial e do progresso do utente são efetuados regularmente, o que permite analisar os progressos, proceder ao ajuste do plano terapêutico sempre que necessário e avaliar os resultados.

TF Rita Loureiro